Sarah Chaves

Tomboy

Foi assim, numa conversa com muitos temas ao mesmo tempo como é típico de Clara, que ela me apresentou esse novo estilo.
“Mãe, acho que me identifico com Tomboy. Você sabe o que é?”
Claro que eu não fazia a mínima ideia do que era. Como ela fala pra dedéu, antes da minha resposta já tava me explicando.

Estilo Tomboy é uma mistura de ítens considerados do vestuário masculino com o vestuário feminino. De tempos em tempos ele volta e pra mim a belezura é essa: sempre confortável e divertido.

No início da primeira guerra mundial, mudanças significativas aconteceram no guarda roupa feminino. Muitas mulheres precisaram se inserir no mercado de trabalho já que os homens foram enviados a guerra. Peças mais funcionais no lugar de vestidos bufantes foram produzidas anunciando novos tempos para as mulheres.

Na década de 20, Coco Chanel foi a grande responsável por substituir laços e babados por… calças. Daí outros ítens como chapéu, gravata e blazer, passaram a fazer parte do vestuário feminino.
No final dos anos 60 surgiram os primeiros smokings femininos junto com a possibilidade da mistura de estampas, padronagem, poás, desenhos geométricos e cores. A moda unissex e andrógena se faz cada vez mais presente e o Jeans era o favoritinho entre os jovens.

Nos anos 80 e 90, os looks com camiseta, calça jeans e camisa xadrez eram usados por homens e mulheres, inspirados pela galera Rock n roll.

A Clara em especial ama as combinações tomboy dos anos 90.
Ela chama de vintage e eu fico chocada porque, como assim, eu cresci nos anos 90. Vintage pra mim é máquina de datilografar.

Para montar um look Tomboy, algumas peças chave são: Camisas sociais, calças de alfaiataria, coletes, ternos, blazers, sapatos Oxford, sapatos mocassin, jaquetas bomber, camisa xadrez, macacão e gravata borboleta. O ideal é mesclar essas peças andrógenas com acessórios delicados. O conforto é essencial.

O corte de cabelo Pixie também compõe esse estilo. Já adotaram o corte famosas como Emma Watson, Zendaya, Kristen Stewart, Katy Perry e Rihanna.

Tomboy tem a ver com liberdade, individualidade e independência. Coisas que toda garota na adolescência sonha em ter não é verdade?!

Fala sério que pra um primeiro artigo de moda da vida, eu expliquei bem bonitinho. Valeu, Clara!

Até a próxima descoberta, pessoal.

7 thoughts on “Tomboy

  1. Eu acho assim, como a deusa Coco Chanel, mais é menos e conforto é vc !!!!
    Antropologia do consumo explica que fizemos “stataments”, posicionamentos, através do que usamos. É pra se sentir bem??usa. É pra passar uma msg, mesmo que seja autoidentificadora na nossa casa? Usa! Tomboy não é um rótulo, é uma praticidade. Eu fui tomboy a vida inteira.? Quem naoum goxtô…Sorry

Deixe uma resposta para Matheus Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *